gototop
FacebookTwitterFlickrFeed

GDF anistia multas por falta de alvará

 Medida do governo não é geral e indiscriminada. Representa um pedido de desculpas pela omissão dos governos anteriores que não se interessaram em regularizar as cidades do DF

Cinara Lima, da Agência Brasília
11 de Julho de 2012 - 20:00
Foto: Roberto Barroso GDF anistia multas por falta de alvará

O governador Agnelo Queiroz sancionou, na tarde desta quarta-feira, o Projeto de Lei 871/2012, que anistia multas aplicadas a parte dos ocupantes de imóveis destinados às atividades econômicas, religiosas e de assistência social que não apresentem Licença de Funcionamento.

Uma estimativa do GDF aponta que cerca de 5 mil multas que poderão ser anistiadas somam um  valor de R$ 2 milhões. A medida pretende acabar com a insegurança jurídica, responsável por inúmeros casos pendentes de pedidos de alvarás, mas não se trata de uma iniciativa geral e indiscriminada que irá beneficiar a todos os ocupantes de áreas consideradas irregulares.

“O que nós estamos fazendo hoje é anistiar multas de pessoas que procuraram a administração, solicitaram seu alvará e não conseguiram porque tinham um problema fundiário, por exemplo, e, portanto, não estão de posse do seu alvará. O Estado não cumpriu sua função, não deu solução para os problemas e o comerciante foi penalizado”, detalhou Agnelo Queiroz.

O governador ressaltou ainda que a lei é rígida e não significa que as anistias serão concedidas sem critério. “Não podemos confundir isso sem aprofundar e ler o que está escrito na lei. Jamais beneficiaríamos a ilegalidade ou a quem não cumpriu suas obrigações”, detalhou o governador.

“Esta lei não representa perdão para o sonegador. Ela é para aqueles que estão querendo trabalhar, não receberam uma resposta do governo e foram multados. É um reconhecimento, por parte do governo, dessa falha”, reforçou o vice-governador Tadeu Filippelli.

Omissão – O deputado distrital Chico Vigilante alertou que a medida demonstra a sintonia do GDF com os anseios da comunidade, além de representar um acerto de contas do Estado com os cidadãos.  “O Estado foi incompetente, construiu cidades ilegais, como Riacho Fundo I e II, que não têm um palmo legal. Este governo pede desculpas pelos erros de outros governos que não tiveram capacidade de regularizar as cidades.” 

Condições – Para requisitar a anistia prevista na lei, o ocupante do imóvel deve preencher um formulário específico disponível no site da Agência de Fiscalização do DF (Agefis) e encaminhá-lo à respectiva administração regional. A anistia fica condicionada à que a multa esteja motivada, exclusivamente, em questões urbanísticas, questões de natureza ambiental, zoneamento, questões fundiárias e providências administrativas referentes à vistoria e à emissão de laudos técnicos imprescindíveis à expedição da Licença de Funcionamento. “Além de ser uma reparação muito importante a empresários que realmente estão dentro do perfil da lei, é uma ação de discernimento do governo”, comemorou o vice-presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), José Luiz Dias Fernandes.

A lei, que não incide sobre a totalidade das sanções aplicadas no DF por falta de alvarás, - cerca de 11 mil –, estabelece um prazo de até 90 dias, prorrogáveis por igual período, para recurso dos estabelecimentos autuados pela ausência de licença. Critérios – Nem todo ocupante de imóvel multado, porém, terá direito ao benefício. Para ter acesso a ele, o empresário e demais entidades precisam ter requerido a Licença de Funcionamento junto ao órgão competente e não ter obtido retorno até a aplicação da multa.

Se, em resposta, o órgão tiver solicitado ao ocupante do imóvel a realização de eventuais diligências e estas tiverem sido descumpridas, ou caso o pedido do ocupante tenha sido negado, a dívida do empreendedor não será anistiada. A lei não dá direito à restituição ou à compensação de valores já recolhidos.

Marco legal - Paralelamente à vigência da nova lei, um Grupo de Trabalho (GT) constituído pelo Governo do Distrito Federal (GDF) no início deste mês trabalha na formulação de um marco legal para a concessão de licenças de funcionamento. O GT é presidido pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa e tem 60 dias para apresentar um anteprojeto de lei que defina novos procedimentos para a emissão de alvarás.

Com a lei e a criação de novas regras, o GDF pretende evitar a perpetuação de pendências relacionadas à concessão de alvarás, a exemplo de disputas judiciais iniciadas em governos anteriores e que perduram até hoje. A elaboração do marco legal também deverá levar em consideração as diferentes demandas territoriais do DF.

Histórico -  Um dos problemas reconhecido pelo GDF e que motivou a anistia das multas foi a impossibilidade de conceder alvarás a estabelecimentos localizados em algumas cidades do Distrito Federal que são, quase em sua totalidade, irregulares. Regiões administrativas como Riacho Fundo II, Itapoã, Paranoá, São Sebastião, Vicente Pires e Sobradinho II destacam-se por terem sido formadas irregularmente e se encontrarem em processo de regularização.

De acordo com Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab), 1/3 do Distrito Federal não é regularizado. A invasão do Itapoã, por exemplo, foi iniciada no final da década de 90, mas, em 2001 foi reforçada com a chegada de famílias oriundas de outros estados e do Paranoá. A história do Riacho II teve início com a ocupação de pessoas que ficaram acampadas à beira da pista, próximo ao balão do Recanto das Emas, em 1995. 

O Paranoá originou-se do acampamento dos pioneiros que trabalhavam na construção da Barragem do Lago Paranoá em 1957. Após o término da obra os pioneiros permaneceram no local e outros imigrantes ocuparam a área próxima à antiga vila, de forma desordenada.

Participaram da solenidade no Salão Branco, no Palácio do Buriti, o secretário de Governo em exercício, José Willeman, o secretário de Micro e Pequenas Empresas, Raad Massouh, os deputados distritais Wasny de Roure, Chico Vigilante, Benedito Domingos, além de outras autoridades.

 

Agenda do Governador do Distrito Federal
 
Saiba quais os desligamentos programados pela Ceb
 
Falta de água programada pela Caesb
 
Vagas de Emprego no Distrito Federal
VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Informações GDF anistia multas por falta de alvará