gototop
Domingo, 29 Julho 2012 17:00

União pelo desenvolvimento do DF

  Secretaria de Comunicação Social

Pela primeira vez, Executivo, Legislativo e setor produtivo se uniram para atrair investimentos internacionais ao Distrito Federal

Numa ação integrada para impulsionar o desenvolvimento econômico do DF, o Governo do Distrito Federal, a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e o setor produtivo se uniram pela primeira vez para atrair investimentos estrangeiros para a capital do país. Em missão internacional, o governador Agnelo Queiroz, o presidente da CLDF, deputado Patrício, o presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra), Antônio Rocha, e uma comitiva divulgaram Brasília como um centro tecnológico e digital a empresários e conheceram experiências bem-sucedidas que transformaram regiões ociosas em grandes parques industriais.

A convergência de esforços ficou evidente na apresentação da palestra Invest in Brasilia (Invista em Brasilia) em Cingapura, Xangai (China) e Munique (Alemanha). Os três apresentaram as potencialidades da capital federal e demonstraram o alinhamento entre o Executivo, o Legislativo e o setor produtivo.

“Até agora, o Distrito Federal não disputava as oportunidades que o mercado mundial oferecia. Mas esse quadro mudou. O Brasil vive um momento muito importante, e Brasília, em especial, está despertando o interesse dos empreendedores internacionais. Para atrairmos investidores, temos que mostrar a união dos poderes com o setor produtivo”, disse o governador.

Segundo o presidente da CLDF, deputado Patrício, a comitiva voltou da viagem internacional com resultados concretos. “Essa troca de experiência foi muito importante. Constatamos como é possível desenvolver regiões a partir de um planejamento urbano minucioso. É preciso retomar isso na capital federal e planejar o crescimento do DF para os próximos 30 anos”, disse. Patrício antecipou que o projeto de criação de um centro financeiro em Brasília será colocado em pauta na Câmara Legislativa assim que forem retomadas as atividades dos deputados distritais neste segundo semestre.

O presidente da Fibra, Antônio Rocha, enfatizou a força econômica do DF e sua capacidade de se expandir.  “Brasília reúne as condições para fomentar o setor produtivo. Seu desenvolvimento econômico é cuidadosamente programado pela atual gestão e plenamente apoiado pelo Poder Legislativo”, afirmou.

Parque Digital – O presidente da Terracap, Antônio Carlos Lins, retornou da missão internacional liderada pelo governador Agnelo Queiroz muito otimista, especialmente pelo interesse estrangeiro que o Parque Tecnológico Capital Digital despertou. Por isso, segundo ele, é possível que seja prorrogado o período de consulta pública sobre o projeto por mais 15 dias.

Outro projeto que empolgou Lins é o de criação de um centro financeiro no DF. “Não existe nenhum no Hemisfério Sul, e Brasília tem todas as condições de hospedá-lo, como Nova York, Hong Kong, Dubai (Emirados Árabes) e Londres”, afirmou.

Além de apresentar os atrativos da capital federal aos empreendedores internacionais, os integrantes da comitiva puderam conhecer exitosas experiências econômicas e urbanas que poderão servir de exemplo para projetos no DF.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Abdon Henrique de Araújo, a transformação de Cingapura em 30 anos foi impressionante. Em 1965, a renda per capita na cidade-estado era de U$ 576 e saltou para aproximadamente U$ 50 mil, em 2011. O desemprego atingia 9% da população em 1965 e caiu para 2,1%, em 2011. “A cidade-estado investiu nas adaptações necessárias ao seu desenvolvimento e na infraestrutura para atrair empresas de todo o mundo, dentro de um planejamento minucioso”, afirmou.

Para o deputado distrital Cristiano Araújo, o poder de realização dos asiáticos é um exemplo. “Tivemos oportunidade de conhecer novas tecnologias. O que mais impressionou foi o Parque Industrial e Tecnológico de Suzhou. A meia hora de Xangai, o local é um grande complexo de desenvolvimento econômico”, destacou.

Segundo ele, o Parque Tecnológico Capital Digital está no caminho certo e tem todas as condições de fazer semelhante sucesso ao de Suzhou. “Os projetos que conhecemos tiveram grande preocupação em investir na capacitação de profissionais para os segmentos da área de tecnologia. É nesse caminho que a Secretaria de Ciência e Tecnologia aposta e vai investir na capacitação, especialmente a de jovens”, disse.

Transporte – Foi embarcado ontem (28), de Xangai (China) para Brasília, o ônibus elétrico que será testado na capital federal a partir de setembro. A intenção do governador Agnelo Queiroz é instalar uma fábrica desse modelo de veículo no DF. O presidente da TCB, Carlos Koch, que integrou a comitiva do governador, explicou que o GDF trabalha nesse projeto desde 2011.

O ônibus apresentado a Agnelo Queiroz e a integrantes do GDF em Xangai foi desenvolvido especialmente para testes de campo em Brasília. Quando começar a circular pela capital, será possível avaliar aspectos de engenharia, adaptação às rodovias da região e, então, promover as alterações necessárias. Atualmente, circulam pela China cerca se 1,5 mil ônibus elétricos, o que faz do país referência no uso desse tipo de veículo.

Resíduos sólidos – A vocação de Brasília para o desenvolvimento verde também foi destacada na missão internacional. Exemplo disso foi a celebração de um protocolo de intenções assinado entre o GDF  e a empresa alemã Steag, uma das maiores especialistas em resíduos sólidos e geração de energia.  Ele vai viabilizar estudos sobre a destinação dos resíduos sólidos no DF e também sobre como usá-los para a produção de energia em usinas térmicas.

O documento prevê também a capacitação de especialistas da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa). "Um protocolo de intenções como esse é importantíssimo, porque a Alemanha é o país mais adiantado do mundo nessa questão dos resíduos sólidos", disse o diretor-presidente da Adasa, Vinicius Benevides.

agenda governador
momento da copa
banner historia sucessos
VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Internacional União pelo desenvolvimento do DF