gototop
FacebookTwitterFlickrFeed

Recorde histórico em transplantes de coração

Instituto de Cardiologia do DF realizou duas operações em dias subsequentes, totalizando 13 transplantes em apenas nove meses e superando a marca anual, de 11 cirurgias

Leandro Cipriano, da Agência Brasília
13 de Setembro de 2012 - 20:41

O Distrito Federal superou nesta semana o recorde histórico em transplantes de coração. Em apenas nove meses, o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) realizou 13 procedimentos, dois a mais que o recorde anual.

“Esta é a demonstração prática de que estamos recuperando o serviço público. Quando assumi, esse setor estava um caos. O transplante de rim tinha perdido o credenciamento no Ministério da Saúde, e o de fígado não era feito há anos”, destacou o governador Agnelo Queiroz. “Para mudar esse quadro, investimos na infraestrutura da Central de Captação de Órgãos”, completou.

Transplantes – O ICDF fez dois transplantes na madrugada de quarta-feira (12), um de coração e outro de fígado, e, na quinta-feira (13), repetiu o feito. Os procedimentos ocorreram sem complicações.   Os órgãos para o transplante de hoje vieram de Campo Grande (MS) graças à integração entre os estados e à participação do Corpo de Bombeiros do DF, que conduziu o coração, de helicóptero, do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek até o instituto.

O doador tinha 45 anos e faleceu após acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico na madrugada de quarta-feira. O coração saiu de Campo Grande às 5h45, chegou a Brasília às 7h48 e, às 8h, estava no ICDF. O transplante terminou por volta de meio-dia.

Isquemia – O órgão possui um tempo de isquemia – período entre a retirada e o implante – de apenas quatro horas. Por isso, foi transportado emergencialmente e antes do fígado. Este, que resiste até 12 horas antes de ser transplantado, chegou a Brasília às 10h30. Em apenas 15 minutos estava no Instituto de Cardiologia e, às 15h, transplantado no receptor. Neste ano, o instituto já realizou 23 transplantes de fígado no DF e chegará a 24 esta noite.

Com a doação, duas pessoas foram salvas. Uma mulher de 46 anos, moradora de Goiânia (GO), que sofria de miocardiopatia dilatada  - quando o órgão fica inchado - recebeu o coração. Ela estava na fila de espera há dois anos, até ser transferida para Brasília. O segundo, um homem de 62 anos, que mora na capital federal, recebeu o fígado. Ele tinha cirrose, também chamada de vírus C, e aguardou somente 15 dias pelo órgão.

Segundo o chefe da Unidade de Transplantes do ICDF, Fernando Atik, os mais recentes procedimentos e o recorde colocam o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal entre os três primeiros centros de transplante do país especializados em coração. “Isso mostra que estamos com um volume crescente de transplantes no instituto e em Brasília. Fizemos duas cirurgias de coração em dois dias seguidos, provando o quanto esse número cresce progressivamente”, afirmou o médico.

Referência – Fazer de Brasília núcleo de referência em transplantes de órgãos é uma das metas da atual gestão. Por isso, o governo investe na infraestrutura do setor. Em novembro do ano passado, o DF foi credenciado para realizar cirurgias de fígado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os resultados dessa política já começaram a despontar. Levantamento da Central de Captação de Órgãos revelou que, no primeiro semestre deste ano, foram realizados 331 procedimentos, enquanto no mesmo período de 2011 o total foi de 189. Os dados se referem a transplantes de rim, coração, córnea e fígado.

Ainda no primeiro semestre deste ano, a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos apontou o DF como primeiro colocado no ranking nacional de transplantes de coração e o segundo na de córneas, em números proporcionais. De janeiro a junho deste ano, foram realizados 17 transplantes de fígado e nove de coração, contra apenas cinco no mesmo período de 2011.

Em alguns casos, como no transplante renal, houve aumento acima de 100% nos transplantes. No primeiro semestre do ano passado, foram realizadas 23 cirurgias renais, enquanto que em 2012 elas totalizam, até hoje, 50. O número de cirurgias de córnea também registrou um grande crescimento: de 161 em 2011, subiu para 255 em 2012.

Agenda do Governador do Distrito Federal
 
Saiba quais os desligamentos programados pela Ceb
 
Falta de água programada pela Caesb
 
Vagas de Emprego no Distrito Federal
VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Saúde Recorde histórico em transplantes de coração