gototop
Aviso
  • There was a problem rendering your image gallery. Please make sure that the folder you are using in the Simple Image Gallery Pro plugin tags exists and contains valid image files. The plugin could not locate the folder: media/k2/galleries/5301
Terça, 26 Fevereiro 2013 21:17

GDF é o 1º a lançar cartão material escolar

  Tiago Pegon, da Agência Brasília
GDF é o 1º a lançar cartão material escolar Foto: Roberto Barroso

Iniciativa inédita no país vai conceder a 130 mil alunos da rede pública créditos de até R$ 323 para gastos com produtos de papelaria


Dar mais dignidade e ampliar o acesso a materiais escolares de qualidade. Esse é o objetivo do Cartão Material Escolar (CME), lançado, nesta terça-feira (26), pelo governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz. A iniciativa inédita no país concede a 130 mil alunos da rede pública, beneficiários do Bolsa Família, créditos de até R$ 323 para gastos com produtos de papelaria.


O auxílio é uma iniciativa do GDF, por meio das secretarias de Educação e da Micro e Pequena Empresa, e será fornecido pelo Banco de Brasília (BRB). No total, mais de 72 famílias e 210 papelarias estão cadastradas no programa Cartão Material Escolar.


"Essa é uma ação integrada entre diversas secretarias, que, além de trazer dignidade aos alunos na compra do material escolar de qualidade, também vai incentivar o desenvolvimento das empresas locais, já que as famílias poderão fazer as compras nas papelarias próximas à sua casa", ressaltou o governador.


Benefício - Os cartões terão três valores diferentes: no ensino fundamental, os alunos do 1º ao 5º ano receberão R$ 323, e os do 6º ao 9º, R$ 228. Já os estudantes do ensino médio terão crédito de R$ 202. Para as famílias com mais de um aluno cadastrado, as quantias serão depositadas em um único cartão.


A dona de casa Abadia Simone, 39 anos, é um dos contemplados pelo programa. Ela tem duas filhas, uma no 7º ano do ensino fundamental e outra no 1º do ensino médio, e vai receber um total de R$ 430. "Antes, com a renda que a gente tinha, só dávamos o básico para as meninas. Agora posso comprar uma mochila melhor, cadernos e canetas que duram mais. Com esse valor, pesquisando direitinho, com certeza vai dar", avaliou.


O Cartão Material Escolar (CME) será entregue aos pais dos alunos na escola em que o filho estuda. Após receber o cartão, o responsável deve ir a uma agência do BRB, nos dias 7, 8, 11, 12 e 13 de março. Na oportunidade, será criada uma senha para a imediata utilização dos créditos.


Resgate da cidadania – Para o secretário de educação, Denílson Bento, o cartão vai resgatar a cidadania das famílias dentro do ambiente escolar. "O que fazemos com o CME é melhorar a qualidade de vida das famílias carentes. Além disso, fizemos um recadastramento dos beneficiários do Bolsa Família, para acertadamente contemplar todos os que realmente têm direito", informou.


Para o secretário, a medida evitará a discriminação sofrida por alguns alunos, que eram tratados de forma diferente pelos colegas por fazer uso do material e uniforme do kit básico distribuídos anteriormente. "Os estudantes devem ser tratados de forma igualitária e por isso devem ter acesso aos mesmos recursos. A liberdade para comprar o material escolar de sua preferência traz um benefício social enorme, além do aumento da autoestima", comemorou.


Desenvolvimento local - Além de ajudar os alunos e suas famílias, o CME vai favorecer as pequenas papelarias do DF. Para o secretário-adjunto da Micro e Pequena Empresa e Economia Solidária, Vitor Correa, esse é um programa em que todos ganham.


"O GDF vai aplicar R$ 36 milhões para a compra dos materiais, o que beneficia 210 empresas que vão faturar, só com o Cartão Material Escolar, uma média de R$ 170 mil por ano. Todos ganham com isso: a família, que pode comprar como e o que quiser, o empresário, que de forma segura recebe e vende ao morador local, e o governo, que vai arrecadar mais", esclareceu o secretário-adjunto.


Quebra de monopólios – O auxílio vai ao encontro das ações de governo para democratizar o acesso do cidadão aos serviços públicos. Antes, apenas uma única empresa era favorecida com a venda de materiais escolares para o GDF e nem sempre era da região. "Com o cartão, haverá aumento no número de empresas beneficiadas, gerando renda e emprego à população local", enfatizou Agnelo Queiroz.


"O objetivo também é quebrar muito desses monopólios que existiam no DF e que tanto prejudicam a população carente. Estamos resolvendo isso por meio de licitações em outras áreas, como nos restaurantes comunitários e no transporte público. Isso é uma forma de enfrentamento às estruturas implantadas há anos no Distrito Federal, com as que hoje o governo não pactua. Vamos mudar essa realidade", afirmou Agnelo Queiroz.


Educação integral – Durante a cerimônia para a entrega do cartão, Agnelo Queiroz ressaltou que o auxílio não é uma medida isolada. "Faz parte de uma política de governo. Sem alarde, com coragem e enfrentamento, vamos fazendo o que é preciso", afirmou ao relacionar outras ações na área de Educação. Entre elas, a convocação de 1.688 professores para o quadro efetivo no início deste mês, a construção de creches, o reforço na merenda escolar e o novo modelo de ensino integral.


Esse último será adotado, a partir de 4 de março, em 23 escolas públicas do Distrito Federal. O projeto-piloto, denominado Escola Integral em Tempo Integral, foi lançado nesta segunda-feira (25) pelo governador Agnelo Queiroz, na Escola Classe 1 do Condomínio Porto Rico, em Santa Maria. Nessa fase inicial, cerca de 7 mil estudantes serão beneficiados com 10 horas de atendimento contínuo, que incluem aulas do ensino regular e atividades complementares, além de transporte e quatro refeições por dia – café da manhã, lanche, almoço e jantar. Essas instituições também receberão o projeto Xadrez nas Escolas.


Em 2014, o modelo será estendido a mais 39 escolas. "Nos próximos dias, vamos lançar uma série de medidas voltadas para a juventude", adiantou o governador.


Também estiveram presentes à solenidade o diretor de Desenvolvimento do Banco de Brasília (BRB), José Flávio Rabelo; o deputado federal Roberto Policarpo; os deputados distritais Raad Massouh e Chico Vigilante, e o presidente do sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório, José Aparecido da Costa.

Galeria de Imagens

{gallery}5301{/gallery}
agenda governador
momento da copa
banner historia sucessos
VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Educação, Ciência e Tecnologia GDF é o 1º a lançar cartão material escolar